As Estradas em São Tomé e Príncipe

Publié le par gimestp.over-blog.com

web BS 001Os 1 100 km que representam hoje a totalidade da rede rodoviária identificada estão sujeitos à manutenção corrente pelos GIME: 859 km rurais, 233 km em asfalto. Eram aproximadamente 900 km, quando o programa foi elaborado: 250 km de estrada betuminosa e 720 km em terra batida.

 

Este quadro é indicador de que a rede rodoviária em São Tomé e Príncipe é relativamente pouco desenvolvida. E a sua funcionalidade ainda não é óptima, sobretudo para facilitar a vida das pessoas que vivem no mundo rural.

 

As intervenções que foram sendo feitas, tanto na perspectiva de reabilitação como de construção de novas vias, com o apoio de vários parceiros, têm durado pouco.

 

As causas foram identificadas. Um grupo delas relaciona-se com factores ligados à natureza: o clima equatorial com chuvas frequentes, morfologia acentuada, vegetação densa e as águas que correm de forma descontrolada. Outro, está vinculado à falta de manutenção corrente e periódica, também por ausência de meios financeiros para manter a totalidade da rede numa situação óptima e uma certa má gestão dos fundos do sector rodoviário.

 

A conjunção desses factores fizeram estragos importantes nos pavimentos e nas infra-estruturas, causaram estragos consideráveis na rede, prejudicando o desenvolvimento equilibrado da economia e a luta contra a pobreza a nível nacional.

 

Entretanto, pistas rurais foram construídas, outras estão a ser reabilitadas. Já se começa a vislumbrar melhorias na vida das populações rurais beneficiadas pelas intervenções, especialmente na ligação entre as comunidades, escoamento de produtos agrícolas para os centros urbanos e a ida de produtos alimentares para os meios rurais. Mas, em termos estatísticos, ainda não se conhece a dimensão real do impacto destas intervenções.

 

Em 2008, o Instituto Nacional de Estradas (INAE) propõe-se reabilitar mais 25% de estradas asfaltadas a nível nacional.

 

Entretanto, está em curso um extenso programa de actividades direccionadas para a reabilitação de estradas tanto em asfalto, em terra e em calçada. As intervenções aplicam-se também à recuperação de pontes e realização de estudos para protecção da orla costeira no país.

Pour être informé des derniers articles, inscrivez vous :

Commenter cet article